Macarrão Oriental

Na verdade, é macarrão de inspiração oriental… Como vocês poderão ver.
Algumas vezes, saindo mais cedo da faculdade, vou dar uma volta pelo bairro da Liberdade. Existem diversas coisas interessantes para se ver por lá, em particular mercearias, mercadinhos e padarias orientais, no geral japonesas.
Todas contam com uma grande variedade de comidas, desde as mais comuns para nós até as mais diferentes. Produtos industrializados, in-natura e mesmo feitos por ali com inspiração oriental.
Algumas frutas e legumes diferentes que vale a pena experimentar, pear, cheirar e em sua imensa maioria levar pra casa e pesquisar sobre, como fazer, como comer, enfim, realmente é possível achar alumas coisas diferentes, algumas boas outras ruins.
Mesmo nos industrializados, que são maioria, é possível achar coisas bem curiosas, como produtos feitos na Rússia ou na Mongólia cujo mercado era o Japão ou Córeia e veio parar por aqui.
Das artesanais, digamos assim, experimentei uma daquelas bandejinhas com 20 docinhos japoneses coloridos e com formas e texturas super diferentes. Uma enorme vantagem deles é que os doces são bem POUCO doces, não são melados, nem lambuzados como os nossos. São como eles…discretos.
Além dos doces, acabei comprando molho de ostras que eu gosto bastante, nori ( conserva de algas, levemente adocicada, mas com forte sabor), o tradicional nabo amarelo em conserva, pele de peixe seca (para caldos), acelga em conserva apimentada, broto de bambu e raiz de lótus.
Mas o que fazer com tudo isso????? A Acelga e o nabo até da pra fazer aperitivo direto. A Raiz de lotus refogada com pimenta, cebola e alho também é um aperitivo legal.
Mas…. estava com fome, então resolvi fazer um macarrão com massa integral (alguém come isso?), e inspiração oriental.
Como eu tinha um coco seco aqui, cortei ele em lascas bem fininhas com 1 mm de espessura, e uns 3 cm comprimento. Fritar o coco em oleo de gergelim até que ele fique marrom e crocante. Faça o mesmo com o broto de bambu, e refogue alho e cebola no caldo que ficou na frigideira. Pique a raiz de lotus do tamanho que preferir (Eu não gosto da textura, que lembra a de raizes tipo inhame, mandioquinha, etc.. aquela meio farinhenta, mas o gosto é bem suave, por causa da textura eu corto bem pequena), misture a acelga e o nabo e pronto. Está feito. Se quiser pode incluir broto de feijão também, mas prato com ingrediente demais fica confuso, então eu não coloco.
Macarrão pra mim é sempre ao dente, não importa qual, e qual o prato final. Ou ao dente ou antes de ao dente.
Infelizmente, eu não tenho fotos (Mas macarrão integral é feio…) mas fica bom. O Segredo por incrível que parece, pra mim, é o coco.
Espero que gostem, mas a idéia deste post é o de tentar… quero dizer, arrisque, faça , ouse, teste, prove. Vale a pena descobrir coisas novas. Sempre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s