A incrível árvore da cortiça

Na minha primeira viagem à Europa há muito tempo atrás, eu li uma reportagem na revista de bordo da TAP sobre a extração de cortiça em Portugal e fiquei impressionada. Eu não imaginava que a cortiça era a casca de uma árvore! Desde então eu sempre desejei conhecer uma árvore de cortiça pessoalmente, e este ano na minha visita ao Algarve, em Portugal, eu tiquei este desejo na minha lista. Fiquei mais impressionada ainda ao conhecer um pouco da longa jornada desde a árvore até a rolha. Nunca mais vou jogar uma rolha fora!

O sobreiro, como é conhecida a árvore da cortiça antes da primeira coleta, ou sobreira, como ela passa a ser chamada após a primeira coleta, foi consagrada como a Árvore Nacional de Portugal desde 2011 e a derrubada de sobreiros é proibida por lei e cada sobreiro é identificado individualmente, de maneira a assegurar a sua absoluta rastreabilidade. Uma sobreira leva de 25 a 30 anos para estar pronta para a primeira coleta, e normalmente as 2 primeiras coletas não são de boa qualidade. Como são necessários de 9 a 10 anos de espaço entre as coletas, uma sobreira precisa ter no mínimo 43 anos para produzir uma boa cortiça.

A cortiça só pode ser extraída se o tronco da árvore tiver no mínimo 60cm de diâmetro e uma área de no mínimo 1,20m de altura para ser retirada. Devido a estas restrições, não é possível extrair cortiça dos galhos das árvores. A cada coleta as árvores são marcadas com o ano da coleta para facilitar o controle do período necessário até a próxima.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Após a retirada da casca das árvores, ela passa por um processo de lavagem em alta temperatura (cerca de 200 graus) para higienização e para que fique flexível para ser classificada e trabalhada. A cortiça é classificada de acordo com a espessura, cor, manchas, porosidade, etc.

Portugal é responsável por cerca de 60% da produção de cortiça mundial, e a outra parte é fornecida por Espanha, França, Itália, Marrocos, Argélia e Tunísia (Mediterrâneo). Em Portugal há grandes áreas de plantação nativa, e também áreas cultivadas. Não é permitido o uso de produtos químicos no cultivo do sobreiro, para evitar que estes produtos sejam passados para a cortiça.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Existem diferentes tipos de rolha de cortiça, e atualmente também são utilizadas rolhas de plástico, de vidro, e outras vedações como você pode ver neste post https://emporiofestval.com.br/blog/quais-sao-os-tipos-de-rolhas-e-as-vedacoes-para-os-vinhos/.

Links úteis

Para saber mais sobre a cortiça  : https://www.visitportugal.com/pt-pt/content/cortica-0

O tour pela rota da cortiça em São Brás de Alportel : https://admin.experienceware.pt/product?api_key=a3d35cd8e1fcf6d69e4843f643662e4e0c55b7b7&product=52&locale=pt_PT

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s